Quarta-feira, 28 de Dezembro de 2011

Um bom ano 2012

Para terminar o ano, porque o próximo não vai ser fácil e porque tantas vezes nos esquecemos que, de recomeçar sempre, é feito o caminho, deixo este poema de Miguel Torga

 

Recomeça…

Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças…

 

 

 

 

publicado por RB às 11:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Maio de 2009

Madeira

Estive este fim-de-semana na Madeira. Fiquei encantada.

A Madeira é mesmo um jardim.

Deixo aqui algumas das fotos que tirei

 

 

 

 

publicado por RB às 00:20
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quarta-feira, 15 de Abril de 2009

Alentejo

Fui passar a Páscoa ao Alentejo e tirei "montes" de fotografias.

Vejam lá se não é lindo o meu Alentejo.

 

 

 

 

 

 

 

publicado por RB às 23:14
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Março de 2009

Convento de Mafra – Um gigante de pedra

No passado sábado fui dar um passeio até Mafra. Não há dúvida que o Convento é um edificio imponente. Não o visitei, mas fiquei curiosa e fiz uma pesquisa para saber alguma coisa acerca deste grande monumento.


Foi D. João V quem o mandou construir em 1711 e é uma obra-prima do barroco português. Julga-se que a sua construção terá sido fruto de um voto que o rei teria feito a Nossa Senhora e St. António, para obter a graça de um filho ou para se curar de uma grave enfermidade. Foi convento, mas também um palácio utilizado pela família real para residência de férias, e aproveitado para temporadas de caça.


As obras duraram 13 anos. Em 1730 empregava tanta gente que se tornava difícil em qualquer outro lugar do Reino encontrar um operário ou mesmo materiais de construção, ainda que na sua maioria fossem importados. Tudo isto à conta do ouro do Brasil.


A construção desta grandiosa obra começou em 1717 e demorou 13 anos apesar de nela trabalharem, diariamente, cerca de 20 000 operários. O edifício tem 45 mil portas e janelas, 880 salas, duas torres de 68 metros de altura e 114 sinos. Os carrilhões pesam cerca de 217 toneladas e foram construídos em Antuérpia e Liège. São considerados entre os melhores do mundo.


A biblioteca do Palácio e Convento de Mafra é grandiosa, não só em dimensões como na quantidade de livros. Possui cerca de 40.000 livros com encadernações em couro e gravadas a ouro e muitas obras artísticas encomendadas, por D. João V, em França e em Itália.


Para conservarem os livros em perfeitas condições, os monges criaram uma colónia de morcegos que voavam livremente pela biblioteca à noite alimentando-se dos insectos que estivessem no interior da sala. Para reduzir os níveis de humidade, só algumas janelas permitem o acesso ao exterior; outras parecem ser janelas, mas são espelhos que concentram o calor dos raios solares.

 

Com a preocupação de erguer um Monumento o mais sólido possível, capaz de resistir a fenómenos da natureza, foram aí instalados os primeiros para-raios em Portugal, num total de 17 por todo o edificio.


Consta que D. Maria Pia, visitava frequentemente o Palácio de Mafra, tendo mandado construir um elevador com acesso do rés-do-chão ao terceiro piso. Considerado o primeiro em Portugal, podia transportar até dez pessoas e chamavam-lhe “caranguejola”.
 

São muitas as lendas acerca do Palácio de Mafra.


A mais popular é a da existência de ratazanas enormes capazes de comer pessoas. Embora os subterrâneos do Palácio tenham sido explorados e não tenham dado mostras de ser habitados por ratazanas invulgares.
 

Outra é a da existência de um túnel que ligaria o Convento de Mafra à Ericeira e por onde teria escapado o rei D. Manuel II na ida para o exílio também pertence ao imaginário. Embora exista, o túnel não passa da Vila de Mafra, tendo sido construído para escoar os esgotos do Palácio.
 

Uma visita que se recomenda.

(foto minha)

publicado por RB às 23:45
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2009

Novas tarifas low cost

 

FUNCHAL - LISBOA -FUNCHAL - 25 €


 LISBOA BRUXELAS – 28,00 €

 

PORTO AMSTERDÃO - 29,00 €

 

 PORTO NOVA IORQUE - 169,00 €


 LISBOA RIO DE JANEIRO – 139,00 €

 

 

Em tempo de crise convém aproveitar.

 

Veja as condições aqui

 

 

publicado por RB às 22:25
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Fevereiro de 2009

Sensibilidade masculina...

Um homem estava em coma há algum tempo. A esposa ficava à sua cabeceira dia e noite.

Até que um dia o homem acorda, faz um sinal para a mulher se aproximar e sussurra- lhe:

- "Durante todos estes anos estiveste sempre a meu lado... Quando me licenciei, estavas comigo. Quando a minha empresa faliu, só tu ficaste para  me apoiar. Quando perdemos a casa ficaste comigo...

- E desde que fiquei com todos estes problemas de saúde, nunca me abandonaste... Sabes  uma coisa?"

Os olhos da mulher encheram-se de lágrimas:

- "Diz amor. .."

 

- "ACHO QUE ME DÁS  AZAR !!!"
 

publicado por RB às 23:33
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Fevereiro de 2009

A gripe e os homens...

Pachos na testa, terço na mão
Uma botija, chá de limão
Zaragatoas, vinho com mel
Três aspirinas, creme na pele
Grito de medo, chamo a mulher
Ai Lurdes, Lurdes, que vou morrer
Mede-me a febre, olha-me a goela
Cala os miúdos, fecha a janela
Não quero canja, nem a salada
Ai Lurdes, Lurdes, não vales nada
Se tu sonhasses, como me sinto
Já vejo a morte, nunca te minto
Já vejo o inferno, chamas diabos
Anjos estranhos, cornos e rabos
Vejo os demónios, nas suas danças
Tigres sem listras, bodes de tranças
Choros de coruja, risos de grilo
Ai Lurdes, Lurdes, que foi aquilo!
Não é a chuva, no meu postigo
Ai Lurdes, Lurdes, fica comigo
Não é o vento, a cirandar
Nem são as vozes, que vêm do mar
Não é o pingo de uma torneira
Põe-me a santinha, à cabeceira
Compõe-me a colcha, fala ao prior
Pousa o Jesus, no cobertor
Chama o doutor, passa a chamada
Ai Lurdes, Lurdes, nem dás por nada
Faz-me tisanas, e pão-de-ló
Não te levantes, que fico só
Aqui sozinho a apodrecer
Ai Lurdes, Lurdes que vou morrer.

António Lobo Antunes

in Letrinhas de Cantigas (canções) 2002

(Publicação em livro de 55 canções que Lobo Antunes escreveu para Vitorino, também cantadas por outros intérpretes. Edição limitada comemorativa dos 20 anos do escritor nas Publicações Dom Quixote)

 

 

... tadinhos...

 

 

publicado por RB às 22:59
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009

O dinheiro traz felicidade???

   "Tenha o azar de ganhar 15 milhões no Euromilhões, nesta sexta-feira 13" – era mais ou menos assim um anúncio que vi hoje de manhã num outdoor em Lisboa.

 

 Deu-me para pensar que faria eu com tanto dinheiro, caso tivesse o "azar" de me sair... Saberia onde aplicá-lo? Será que me dava uma "coisinha má" e aí já não o gozaria???...

 

Li hoje a notícia de uma pastora que há uns anos foi bafejada por este "azar" de alguns milhares de euros e os aplicou, quase todos, na compra de um Mercedes, que tinha sido o seu sonho de uma vida inteira, continuando, no entanto, a pastar as suas cabras...

Se isso era o seu sonho e lhe deu prazer, porque não?...

 

Mas mesmo disparatada foi a notícia que li ontem num jornal diário, que relatava o caso de um casal de namorados que jogava habitualmente a "meias" e lhe saiu há uns tempos uma soma considerável (15 milhões) e que deu mesmo para o azar: a fortuna acabou por separá-los e o dinheiro está bloqueado no Banco, por ordem do Tribunal, já que a namorada e respectiva família acham que o prémio lhes pertence e que não deverá ser dividido com o ex-namorado, e tudo isto porque, nessa semana, terá sido a namorada a sugerir um "investimento" de mais alguns euros, que acabou por lhes dar o prémio.

Não seria de bom senso dividirem igualmente os 15 milhões, (ou melhor... já menos alguns milhares que certamente vão entrando nos bolsos dos advogados...)

 Isto só prova que o dinheiro pode revelar o que de mais baixo existe no ser humano.

 Como, certamente, não me sairá, vou-me confortando com uns pensamentos que encontrei de autor desconhecido:

 

O dinheiro pode comprar uma cama, mas não o sono;
livros, mas não a inteligência;
alimentos, mas não o apetite;
uma casa, mas não um lar;
medicamentos, mas não a saúde;
luxos, mas não a cultura;
divertimentos, mas não a felicidade;
um passaporte para qualquer lugar, mas não para o Paraíso.

 

   Tenham um bom fim-de-semana.

  (o meu seria bem melhor se me saísse o Euromilhões )

 

   

publicado por RB às 15:16
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 24 de Janeiro de 2009

Recomeça...

Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças…
 
Miguel Torga
 
publicado por RB às 23:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 23 de Outubro de 2008

O tempo...

 

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

 

 Mário Quintana

 

 

 

publicado por RB às 13:17
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

.Pensamento do dia


"Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..." Fernando Pessoa

.pesquisar

 

.Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
29
30
31


.posts recentes

. Um bom ano 2012

. Madeira

. Alentejo

. Convento de Mafra – Um gi...

. Novas tarifas low cost

. Sensibilidade masculina.....

. A gripe e os homens...

. O dinheiro traz felicidad...

. Recomeça...

. O tempo...

.arquivos

. Dezembro 2011

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.Links

Crónicas do Quintal
Viagens na Nossa Terra
As Paixões de uma fan
Grito da Gaivota
O Mundo da Ilusão
Luasolitária
1000imagens
Olhares
O Meu Anel
Alma Guerreira
Pensamentos da Alma
A Kind Of Magic
tons de azul
1001 Maneiras de Poupar
Deep blue angel
Hoje Li (ou não...)
Casa de Maio
A Papoila
Auxiliar de Memória
O Cantinho da Tibéu
Bijuterias da Maria
Bolos da Célia e da Ana
Nuno Cabruja
frufruegaitinhasdaprincesa
palavra puxa palavra
O Cantinho da Primavera

.Contador

.Visitantes on-line

online

.Musica

blogs SAPO

.subscrever feeds