Quinta-feira, 30 de Março de 2006

Ciúme - é normal sentir?

                        

Sabe como cada signo enfrenta o ciúme?

Carneiro - Fica chateado, é impulsivo e às vezes exagera na dose.

Touro- É bastante ciumento, possessivo e reage ficando amuado.

Gémeos- Dificilmente sente ciúme. É compreensivo.

Caranguejo- Sente muito ciúme e insegurança. É por isso que sempre precisa de provas de amor.

Leão - Autoconfiante, não perde tempo com ciúme.

Virgem - Não demonstra o que sente, mas no fundo é um ciumento de primeira.

Balança - Até sente ciúme, mas não costuma reclamar.

Escorpião- Altamente ciumento.

Sagitário -Apesar de não ficar muito em cima, não admite traição.

Capricórnio- Quando desconfiado, é melhor sair de perto!

Aquário - Parece não dar importância, mas é o contrário. Sabe disfarçar bem o ciúme que sente.

Peixes - Sensível e emotivo, tem ciúme na medida certa

Nota da RB: Não é para levar muito a sério....

Mas se quiser ficar mais informado, saber um pouco da psicologia do ciúme, numa base mais científica, poderá ler o artigo publicado na página do sapo mulher e tirar as suas conclusões.

Quem sabe não fica a saber que afinal é um bocado ... muito ... terrivelmente ciumento....

publicado por RB às 15:38
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 28 de Março de 2006

Muita imaginação..

    Bolo em forma de mala de viagem

   Os Simpsons....comestíveis...

Uma Cola fresquinha não para beber, mas para comer...

 

      

publicado por RB às 00:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Março de 2006

...

                     

Às vezes sentimo-nos à beira da loucura,

Porque esquecemos que somos diferentes.

Porque o amor não é uma competição,

um braço de ferro entre duas pessoas:

é uma colaboaração a dois, que se alimenta

precisamente dessas diferenças.

 

Uma Aventura do Espírito

Richard Bach

 

publicado por RB às 01:20
link do post | comentar | favorito
|

O Dom de Voar

Há sempre uma razão para viver.

Podemos elevar-nos acima da nossa ignorância,

podemos olhar o nosso reflexo como o de criaturas

feitas de perfeição, inteligência e talento.

Podemos ser livres!

Podemos aprender a voar!

 

Fernão Capelo Gaivota

Richard Bach

publicado por RB às 01:06
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 25 de Março de 2006

OS OLHOS DAS CRIANÇAS

                    

Atrás dos muros altos com garrafas partidas

bem atrás das grades de silêncio imposto

as ciranças de olhos de espanto e de mêdo transidas

as crianças vendidas alugadas perseguidas

olham os poetas com lágrimas no rosto.

 

Olham os poetas as crianças das vielas

mas não pedem cançonetas mas não pedem baladas

o que elas pedem é que gritemos por elas

as crianças sem livros sem ternura sem janelas

as crianças dos versos que são como pedradas

 

Sidónio Muralha
1920-1982

publicado por RB às 02:18
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Brincar com coisas sérias

    Lixo no Espaço

Há dias ouvi, na rádio, a notícia de que os “passeios” no espaço se encontram ameaçados, devido à quantidade de lixo (todo o tipo de fragmentos de naves) que pairam no Espaço. Esse lixo aeroespacial é um perigo para as futuras missões. Tentam-se arranjar soluções.

Actualmente, os países que apostam na indústria aeroespacial têm por regra criar mecanismos que eliminam tudo o que é abandonado no espaço 25 anos depois da utilização.

Acho que 25 anos é muito tempo e tentei dar uma mãozinha aos cientistas… Aqui está um contentor com asas que eu inventei, para que lá em cima também se   habituem a pôr o lixo no sítio certo…eehehehhehehe

                  

 

publicado por RB às 01:33
link do post | comentar | favorito
|

Para reflectir...

       O Mundo Virtual

 

Entrei apressado e com muita fome, no restaurante.

Escolhi uma mesa afastada do movimento, pois queria aproveitar os poucos minutos que dispunha naquele dia atribulado, para comer e corrigir alguns bugs de programação de um sistema que estava a desenvolver, além de planear a minha viagem de férias que há tempos que não sei o que são.

 

Pedi uma posta de salmão com alcaparras na manteiga, uma salada e um sumo de laranja.

Afinal de contas fome é fome, mas dieta é dieta não é?

Abri o meu portátil e apanhei um susto com aquela voz baixinha atrás de mim.

 

- Senhor, arranja uns trocos ?

- Não tenho, míudo.

- Só uma moedinha, para comprar um pão.

- Está bem, eu compro-te um.

 

Para variar, a minha caixa de entrada está cheia de e-mails.

Fico distraído, a ler poesias, as formatações lindas, a rir com as piadas malucas..

Ah! Esta música leva-me a Londres e a boas lembranças de tempos idos.

 

- Senhor, peça para colocar manteiga e queijo também.

 

Percebo que o menino tinha ficado ali.

 

- Ok. Vou pedir, mas depois deixa-me trabalhar, estou muito ocupado, ok?

 

Chega a minha refeição e com ela, o meu constrangimento.

Faço o pedido do menino, e o funcionário pergunta-me se quero que mande o garoto embora.

 

Os meus restos de consciência, impedem-me de dizer sim.

Digo que está tudo bem. Deixe-o ficar. Que traga o pão e mais uma refeição decente para ele.

 

Então ele sentou-se à minha frente e perguntou:

- Senhor, o que está a fazer?

- Estou a ler uns e-mails.

- O que são e-mails ?

- São mensagens electrónicas enviadas por pessoas, pela Internet.

(sabia que ele não ia entender nada, mas, a título de livrar-me de maiores questionários desse tipo):

 

- É como se fosse uma carta, só que via Internet.

- Senhor, você tem Internet ?

- Tenho sim, é essencial no mundo de hoje.

- O que é Internet ?

- É um local no computador, onde podemos ver e ouvir muitas coisas,

notícias, músicas, conhecer pessoas, ler, escrever, sonhar, trabalhar, aprender.

- Existe de tudo no mundo virtual.

- E o que é virtual?

 

Resolvo dar uma explicação simplificada, novamente na certeza que ele pouco

vai entender e vai me deixar descansado para comer a minha refeição, sem culpas.

 

- Virtual é um local que imaginamos, algo que não podemos mexer, tocar.

É lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos de fazer. Criamos as nossas fantasias, transformamos o mundo em quase como queríamos que fosse.

 

- É porreiro isso. Gostei !

- Tu percebeste o que é virtual ?

- Sim, também vivo nesse mundo virtual.

- Tu tens computador ?

- Não, mas o meu mundo também é assim...Virtual.

 

- A minha mãe fica fora todo o dia, só chega muito tarde, quase não a vejo.

Eu fico a cuidar do meu irmão pequeno que chora de fome e eu dou-lhe água para ele pensar que é sopa.

A minha irmã mais velha sai durante todo o dia, diz que vai vender o corpo, mas não entendo pois ela volta sempre com o corpo dela.

O meu pai está na cadeia há muito tempo, mas imagino sempre a nossa família toda junta em casa, muita comida,muitos brinquedos no natal e eu vou às aulas para um dia ser médico.

 

- Isso é virtual não é, Senhor???

 

Fechei o meu portátil, não antes que as lágrimas caíssem sobre o teclado.

 

Esperei que o menino terminasse de, literalmente, "devorar" o prato dele, paguei a conta, e dei o troco ao míudo, que me retribuiu com um dos mais belos e sinceros sorrisos que já recebi na vida e com um "Muito Obrigado Senhor".

 

Ali, naquela instante, tive a maior prova do virtualismo insensato em que vivemos todos os dias, enquanto a realidade cruel rodeia de verdade e fazemos de conta que ... não percebemos!

 

 

Autor Desconhecido

 

publicado por RB às 00:39
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 24 de Março de 2006

O SONHO

                        

Pelo sonho é que vamos,
Comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não frutos,
Pelo Sonho é que vamos.

Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
Que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
Com a mesma alegria, ao que é do dia-a-dia.

Chegamos? Não chegamos?

-Partimos. Vamos. Somos.

Sebastião da Gama, Pelo Sonho é que Vamos

publicado por RB às 01:00
link do post | comentar | favorito
|

...

                
publicado por RB às 00:55
link do post | comentar | favorito
|

UM POEMA

                        

Não tenhas medo, ouve:
É um poema
Um misto de oração e de feitiço...
Sem qualquer compromisso,
Ouve-o atentamente,
De coração lavado.
Poderás decorá-lo
E rezá-lo
Ao deitar
Ao levantar,
Ou nas restantes horas de tristeza.
Na segura certeza
De que mal não te faz.
E pode acontecer que te dê paz...

Miguel Torga, Diário XIII

publicado por RB às 00:40
link do post | comentar | favorito
|

.Pensamento do dia


"Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..." Fernando Pessoa

.pesquisar

 

.Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
29
30
31


.posts recentes

. Um bom ano 2012

. Madeira

. Alentejo

. Convento de Mafra – Um gi...

. Novas tarifas low cost

. Sensibilidade masculina.....

. A gripe e os homens...

. O dinheiro traz felicidad...

. Recomeça...

. O tempo...

.arquivos

. Dezembro 2011

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.Links

Crónicas do Quintal
Viagens na Nossa Terra
As Paixões de uma fan
Grito da Gaivota
O Mundo da Ilusão
Luasolitária
1000imagens
Olhares
O Meu Anel
Alma Guerreira
Pensamentos da Alma
A Kind Of Magic
tons de azul
1001 Maneiras de Poupar
Deep blue angel
Hoje Li (ou não...)
Casa de Maio
A Papoila
Auxiliar de Memória
O Cantinho da Tibéu
Bijuterias da Maria
Bolos da Célia e da Ana
Nuno Cabruja
frufruegaitinhasdaprincesa
palavra puxa palavra
O Cantinho da Primavera

.Contador

.Visitantes on-line

online

.Musica

blogs SAPO

.subscrever feeds