Quinta-feira, 30 de Março de 2006

Ciúme - é normal sentir?

                        

Sabe como cada signo enfrenta o ciúme?

Carneiro - Fica chateado, é impulsivo e às vezes exagera na dose.

Touro- É bastante ciumento, possessivo e reage ficando amuado.

Gémeos- Dificilmente sente ciúme. É compreensivo.

Caranguejo- Sente muito ciúme e insegurança. É por isso que sempre precisa de provas de amor.

Leão - Autoconfiante, não perde tempo com ciúme.

Virgem - Não demonstra o que sente, mas no fundo é um ciumento de primeira.

Balança - Até sente ciúme, mas não costuma reclamar.

Escorpião- Altamente ciumento.

Sagitário -Apesar de não ficar muito em cima, não admite traição.

Capricórnio- Quando desconfiado, é melhor sair de perto!

Aquário - Parece não dar importância, mas é o contrário. Sabe disfarçar bem o ciúme que sente.

Peixes - Sensível e emotivo, tem ciúme na medida certa

Nota da RB: Não é para levar muito a sério....

Mas se quiser ficar mais informado, saber um pouco da psicologia do ciúme, numa base mais científica, poderá ler o artigo publicado na página do sapo mulher e tirar as suas conclusões.

Quem sabe não fica a saber que afinal é um bocado ... muito ... terrivelmente ciumento....

publicado por RB às 15:38
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 28 de Março de 2006

Muita imaginação..

    Bolo em forma de mala de viagem

   Os Simpsons....comestíveis...

Uma Cola fresquinha não para beber, mas para comer...

 

      

publicado por RB às 00:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 27 de Março de 2006

...

                     

Às vezes sentimo-nos à beira da loucura,

Porque esquecemos que somos diferentes.

Porque o amor não é uma competição,

um braço de ferro entre duas pessoas:

é uma colaboaração a dois, que se alimenta

precisamente dessas diferenças.

 

Uma Aventura do Espírito

Richard Bach

 

publicado por RB às 01:20
link do post | comentar | favorito

O Dom de Voar

Há sempre uma razão para viver.

Podemos elevar-nos acima da nossa ignorância,

podemos olhar o nosso reflexo como o de criaturas

feitas de perfeição, inteligência e talento.

Podemos ser livres!

Podemos aprender a voar!

 

Fernão Capelo Gaivota

Richard Bach

publicado por RB às 01:06
link do post | comentar | favorito
Sábado, 25 de Março de 2006

OS OLHOS DAS CRIANÇAS

                    

Atrás dos muros altos com garrafas partidas

bem atrás das grades de silêncio imposto

as ciranças de olhos de espanto e de mêdo transidas

as crianças vendidas alugadas perseguidas

olham os poetas com lágrimas no rosto.

 

Olham os poetas as crianças das vielas

mas não pedem cançonetas mas não pedem baladas

o que elas pedem é que gritemos por elas

as crianças sem livros sem ternura sem janelas

as crianças dos versos que são como pedradas

 

Sidónio Muralha
1920-1982

publicado por RB às 02:18
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Brincar com coisas sérias

    Lixo no Espaço

Há dias ouvi, na rádio, a notícia de que os “passeios” no espaço se encontram ameaçados, devido à quantidade de lixo (todo o tipo de fragmentos de naves) que pairam no Espaço. Esse lixo aeroespacial é um perigo para as futuras missões. Tentam-se arranjar soluções.

Actualmente, os países que apostam na indústria aeroespacial têm por regra criar mecanismos que eliminam tudo o que é abandonado no espaço 25 anos depois da utilização.

Acho que 25 anos é muito tempo e tentei dar uma mãozinha aos cientistas… Aqui está um contentor com asas que eu inventei, para que lá em cima também se   habituem a pôr o lixo no sítio certo…eehehehhehehe

                  

 

publicado por RB às 01:33
link do post | comentar | favorito

Para reflectir...

       O Mundo Virtual

 

Entrei apressado e com muita fome, no restaurante.

Escolhi uma mesa afastada do movimento, pois queria aproveitar os poucos minutos que dispunha naquele dia atribulado, para comer e corrigir alguns bugs de programação de um sistema que estava a desenvolver, além de planear a minha viagem de férias que há tempos que não sei o que são.

 

Pedi uma posta de salmão com alcaparras na manteiga, uma salada e um sumo de laranja.

Afinal de contas fome é fome, mas dieta é dieta não é?

Abri o meu portátil e apanhei um susto com aquela voz baixinha atrás de mim.

 

- Senhor, arranja uns trocos ?

- Não tenho, míudo.

- Só uma moedinha, para comprar um pão.

- Está bem, eu compro-te um.

 

Para variar, a minha caixa de entrada está cheia de e-mails.

Fico distraído, a ler poesias, as formatações lindas, a rir com as piadas malucas..

Ah! Esta música leva-me a Londres e a boas lembranças de tempos idos.

 

- Senhor, peça para colocar manteiga e queijo também.

 

Percebo que o menino tinha ficado ali.

 

- Ok. Vou pedir, mas depois deixa-me trabalhar, estou muito ocupado, ok?

 

Chega a minha refeição e com ela, o meu constrangimento.

Faço o pedido do menino, e o funcionário pergunta-me se quero que mande o garoto embora.

 

Os meus restos de consciência, impedem-me de dizer sim.

Digo que está tudo bem. Deixe-o ficar. Que traga o pão e mais uma refeição decente para ele.

 

Então ele sentou-se à minha frente e perguntou:

- Senhor, o que está a fazer?

- Estou a ler uns e-mails.

- O que são e-mails ?

- São mensagens electrónicas enviadas por pessoas, pela Internet.

(sabia que ele não ia entender nada, mas, a título de livrar-me de maiores questionários desse tipo):

 

- É como se fosse uma carta, só que via Internet.

- Senhor, você tem Internet ?

- Tenho sim, é essencial no mundo de hoje.

- O que é Internet ?

- É um local no computador, onde podemos ver e ouvir muitas coisas,

notícias, músicas, conhecer pessoas, ler, escrever, sonhar, trabalhar, aprender.

- Existe de tudo no mundo virtual.

- E o que é virtual?

 

Resolvo dar uma explicação simplificada, novamente na certeza que ele pouco

vai entender e vai me deixar descansado para comer a minha refeição, sem culpas.

 

- Virtual é um local que imaginamos, algo que não podemos mexer, tocar.

É lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos de fazer. Criamos as nossas fantasias, transformamos o mundo em quase como queríamos que fosse.

 

- É porreiro isso. Gostei !

- Tu percebeste o que é virtual ?

- Sim, também vivo nesse mundo virtual.

- Tu tens computador ?

- Não, mas o meu mundo também é assim...Virtual.

 

- A minha mãe fica fora todo o dia, só chega muito tarde, quase não a vejo.

Eu fico a cuidar do meu irmão pequeno que chora de fome e eu dou-lhe água para ele pensar que é sopa.

A minha irmã mais velha sai durante todo o dia, diz que vai vender o corpo, mas não entendo pois ela volta sempre com o corpo dela.

O meu pai está na cadeia há muito tempo, mas imagino sempre a nossa família toda junta em casa, muita comida,muitos brinquedos no natal e eu vou às aulas para um dia ser médico.

 

- Isso é virtual não é, Senhor???

 

Fechei o meu portátil, não antes que as lágrimas caíssem sobre o teclado.

 

Esperei que o menino terminasse de, literalmente, "devorar" o prato dele, paguei a conta, e dei o troco ao míudo, que me retribuiu com um dos mais belos e sinceros sorrisos que já recebi na vida e com um "Muito Obrigado Senhor".

 

Ali, naquela instante, tive a maior prova do virtualismo insensato em que vivemos todos os dias, enquanto a realidade cruel rodeia de verdade e fazemos de conta que ... não percebemos!

 

 

Autor Desconhecido

 

publicado por RB às 00:39
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 24 de Março de 2006

O SONHO

                        

Pelo sonho é que vamos,
Comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não frutos,
Pelo Sonho é que vamos.

Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
Que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
Com a mesma alegria, ao que é do dia-a-dia.

Chegamos? Não chegamos?

-Partimos. Vamos. Somos.

Sebastião da Gama, Pelo Sonho é que Vamos

publicado por RB às 01:00
link do post | comentar | favorito

...

                
publicado por RB às 00:55
link do post | comentar | favorito

UM POEMA

                        

Não tenhas medo, ouve:
É um poema
Um misto de oração e de feitiço...
Sem qualquer compromisso,
Ouve-o atentamente,
De coração lavado.
Poderás decorá-lo
E rezá-lo
Ao deitar
Ao levantar,
Ou nas restantes horas de tristeza.
Na segura certeza
De que mal não te faz.
E pode acontecer que te dê paz...

Miguel Torga, Diário XIII

publicado por RB às 00:40
link do post | comentar | favorito

.Pensamento do dia


"Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..." Fernando Pessoa

.pesquisar

 

.Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
29
30
31


.posts recentes

. Um bom ano 2012

. Madeira

. Alentejo

. Convento de Mafra – Um gi...

. Novas tarifas low cost

. Sensibilidade masculina.....

. A gripe e os homens...

. O dinheiro traz felicidad...

. Recomeça...

. O tempo...

.arquivos

. Dezembro 2011

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.Links

Crónicas do Quintal
Viagens na Nossa Terra
As Paixões de uma fan
Grito da Gaivota
O Mundo da Ilusão
Luasolitária
1000imagens
Olhares
O Meu Anel
Alma Guerreira
Pensamentos da Alma
A Kind Of Magic
tons de azul
1001 Maneiras de Poupar
Deep blue angel
Hoje Li (ou não...)
Casa de Maio
A Papoila
Auxiliar de Memória
O Cantinho da Tibéu
Bijuterias da Maria
Bolos da Célia e da Ana
Nuno Cabruja
frufruegaitinhasdaprincesa
palavra puxa palavra
O Cantinho da Primavera

.Contador

.Visitantes on-line

online

.Musica

blogs SAPO

.subscrever feeds